Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Give me 5 minutes

Give me 5 minutes

O Alentejo tremeu a 15 de janeiro.

Informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) que se registou ontem pelas 11H51 um sismo, cujo epicentro teve lugar em Arraiolos. Informa igualmente o IPMA, que o sismo alcançou 4.9 na escala de Richeter. Não sendo eu uma entendida na área, penso que a escala será medida até 10, o que significa que 4.9 terá sido um sismo ligeiro que poderá ter provocado algum tremor em objetos dentro das habitações, algum ruído, mas será improvável que tenha causado danos.

Encontrando-me no Alentejo a essa hora, estava tranquilamente no meu local de trabalho a trocar ideias com uma colega e apenas nos apercebemos de um ruído na janela, que ambas associámos a uma ventania com barulho de obras á mistura. Foi com grande surpresa que via facebook nos fomos apercebendo que pessoas na mesma zona reagiram de forma diferente, isto é, enquanto uns se assustaram bastante com o ruído e com tremor, outros tal como nós nem deram pela coisa… aconteceu o mesmo com alguns animais domésticos que se diz serem mais sensiveis a estes fenómenos do que os humanos, se uns ficaram desorientados e ou agitados outros porém dormiam tranquilamente. Ficou provado que ou não temos todos a mesma sensibilidade para estas situações ou não lhe atribuímos a mesma importância ou ainda poderá também ter acontecido estarmos num espaço com uma estrutura bem mais resistente e com um bom isolamento impossibilitando-nos de sentir  com mais intensidade o tremor e ouvir melhor o  ruído.

Mas este sismo ainda que ligeiro dá-nos que pensar … e se tivesse sido mais forte? Será que sabemos como agir para nos protegermos? Então lá fui á procura e encontrei o projeto KnowRisk (Know your city, Reduce seISmic risK through non-structural elements) este é um projeto financiado pela Comissão Europeia, que tem como objetivo aproximar as populações do conhecimento científico sobre a proteção contra o risco sísmico não estrutural.

O projeto alerta e sensibiliza o público através de iniciativas com as escolas e os cidadãos.”

O site disponibiliza muita informação não só para o cidadão como também para as escolas e para profissionais (pequenas empresas). Caso queiram saber um pouco mais podem aceder ao site aqui.

Não contente com esta descoberta e porque sabia que a proteção civil também tinha desenvolvido uma iniciativa para sensibilizar a população lá procurei e encontrei, intitula-se quando a “A terra treme”.

Este projeto tem como objetivo sensibilizar e alertar a população sobre como agir antes, durante e depois do sismo e tem vindo a ser promovido pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) de há 5 anos a esta parte no dia em que se assinala Dia Internacional para a Redução de Catástrofes das Nações Unidas. O projecto consite num desafio que é lançado á população e que tem a duração de um minuto.

Durante este minuto previamente divulgado (em 2017 realizou-se dia 13 de outubro pelas 10H13) a população está convidada a realizar o exercício que é composto por apenas 3 gestos básicos .

1) Baixar-se sobre os joelhos;

2) Proteger a cabeça e o pescoço com os braços e as mãos;

3) Aguardar até que a “terra pare de tremer”.

Parece simples e de facto é.  Mas quantos se lembrarão de colocar em prática estes três gestos básicos quando estiverem perante o fenómeno?

 

img_818x455$2017_10_11_17_02_53_675963.jpg

"Imagem retirada da net"